Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Descubra tudo sobre o web analytics

Todos os dias, um site recebe dezenas e até milhares de acessos. Cada visita gera uma trilha de dados que diz muito sobre o comportamento do usuário, a qualidade da sua experiência e como melhorar o marketing da marca. À análise dessas informações, que avaliam como foi a visita são tão importantes quanto o número de acessos, se dá o nome de web analytics.

Essa ferramenta é perfeita para descobrir o que está funcionando ou não no portal. Além disso, é essencial para quem quer tornar seu site um exemplo de otimização.

A quantidade de informações que podem ser coletadas na internet é imensa. Por isso, com prática e um pouco de estudo, é possível saber exatamente o que fazer ou o que analisar.

Quer entender melhor o assunto? Continue lendo, pois trouxemos algumas vantagens de aplicar essa técnica e certas métricas básicas para monitorar.

Por que o web analytics precisa estar no marketing digital?

Utilizá-lo significa dar um imenso passo no desenvolvimento de estratégias de marketing.

Em vez de usar conjecturas para decidir o que fazer em redes sociais e site, você se baseia em fatos e dados para saber o que funciona.

Quando o assunto é marketing, todos querem investir no que realmente funciona, certo? Então, não existe solução melhor do que investir em análise de dados online. Com este método, é possível direcionar seu dinheiro para as áreas do site que funcionam melhor. Inclusive, os anúncios pagos.

Ele também possibilita entender e analisar o comportamento do consumidor. Ou seja, ao criar uma campanha ou ação de marketing, você entenderá muito bem como cada pessoa se relaciona com a marca.

5 fatores básicos de web analytics que você deve monitorar

Em qualquer ferramenta de web analytics existem muitos dados disponíveis, pois cada ação do usuário gera um rastro que é seguido pela ferramenta. Por exemplo, navegar na página, clicar em botões ou enviar formulários. Como resultado, quem acabou de começar provavelmente ficará um pouco confuso.

Para te orientar, separamos as métricas básicas que precisam estar incluídas em qualquer estratégia.

Tráfego geral

Imaginamos que você já veja essa métrica, mesmo que não tenha o costume de avaliá-la. Ela consiste na quantidade total de visitantes que acessaram seu site em determinado período.

Basicamente, esse número mostra se você está recebendo atenção. Ele pode ser comparado ao de meses anteriores para verificar crescimento ou perda de acessos e tende a crescer com o tempo. Assim, com análises periódicas de web analytics, você consegue perceber estagnação ou queda de acessos. Isso significa problemas!

Citando, um portal criado há 2 anos que recebe 50 visitas por mês talvez esteja com problemas. Por outro lado, um que foi criado há 1 semana está indo bem com esse mesmo número de visitas.

Depois de perceber as dificuldades, você ainda precisa avaliar as outras métricas que trouxemos para saber exatamente o que mudar.

Taxa de rejeição

Google e outros buscadores consideram que uma pessoa “rejeitou” seu site quando entrou e saiu sem navegar ou visitar outra página. No tráfego total, essa porcentagem é chamada de “taxa de rejeição”.

Esta métrica, super importante para saber quão eficiente é sua página, sempre existirá, mesmo em portais quase perfeitos. O ideal, porém, é mantê-la baixa, mostrando que usuários estão interessados e têm uma boa experiência.

Alguns problemas que podem aumentá-la incluem:

  • Tempo de carregamento longo;
  • Navegação pouco intuitiva;
  • Design de páginas pouco atrativo.

Percebeu que sua taxa de rejeição está alta? Então, é hora de revisar o site e encontrar o que melhorar para convencer o usuário a ficar mais tempo.

Origem de tráfego

De onde vêm as visitas no seu site? Depende muito da estratégia de marketing digital que está sendo usada.

Ainda assim, podemos separar as origens de tráfego em alguns tipos:

  • Ferramentas de busca;
  • Links em outros sites;
  • Visitas de e-mail marketing;
  • Links de redes sociais.

Geralmente, os buscadores são a maior fonte de tráfego de qualquer site. Por isso, quanto mais atualizado estiver o portal para SEO, maior será o volume de buscas dessas fontes. Também vale a pena investir em link building para atrair tráfego do portal de parceiros e sites similares.

Visitas no desktop e no mobile

Nos últimos anos, o consumo mobile de conteúdo digital está crescendo muito. Então, se seu site ainda não for otimizado já passou da hora de investir nisso.

Confira a taxa de acessos que são feitos através de um desktop ou dispositivos móveis.

É importante monitorar essa métrica periodicamente para saber onde focar campanhas e investimentos.

Aliás, percebeu que os usuários têm preferido o mobile? Talvez seja interessante desenvolver campanhas que focam nesse tipo de experiência.

Visitantes novos ou que retornaram

Quem está desenvolvendo uma estratégia específica para a internet tem dois objetivos: atrair novos usuários para que conheçam a marca e convencer quem já acessou a voltar. Para avaliar isso, basta verificar a quantidade de visitantes novos ou que retornaram.

Identificada através do web analytics, essa taxa permite entender se o site está interessante o suficiente para trazer seu público de volta. O ideal é tentar ter pelo menos 30% de visitantes de retorno. Quando essa taxa fica baixa demais, é preciso verificar o que está desestimulando a volta das visitas.

Agora que você conhece algumas das métricas mais importantes e as vantagens de aplicar o web analytics, que tal iniciar sua estratégia?

Lembre-se de usar os dados coletados para trazer melhorias para o site!

Deixe um Comentário