Gestão Empresarial

Montar escritório: o que é melhor, home office ou coworking?

3 Mins leu

Montar escritório e arcar com todos os seus custos, como aluguel, energia e internet, nem sempre é viável para empresas. Dessa forma, o home office e o coworking são alternativas que facilitam a rotina corporativa e geram economia.

É interessante conhecê-las bem para escolher a que se adapta melhor à realidade do seu negócio. Então, continue lendo para saber sobre os lados positivos e negativos de cada, dicas e curiosidades, e tomar sua decisão.

O que é o home office?

Certamente, essa tendência vem ganhando cada vez mais espaço, popularidade e adeptos nos últimos anos. Aliás, com a pandemia, alcançou estabelecimentos que nunca imaginaram se render a essa modalidade.

De maneira parcial ou integral, a maioria dos setores pode adotar trabalho remoto. Isso porque é possível revezar entre executar as tarefas dentro ou fora da organização, trazendo flexibilidade e aumentando a produtividade.

No entanto, é muito importante entender bem os perfis, tanto o seu quanto o dos seus colaboradores.

Pontos positivos

  • Concentração: tranquilidade e silêncio para realizar as atividades;
  • Economia: tempo e dinheiro, que seriam gastos com deslocamento, são reservados;
  • Personalização: em casa, é possível montar seu espaço profissional da melhor forma para a sua produtividade;
  • Satisfação pessoal e menos estresse;
  • Simplicidade: bom para quem mora sozinho;
  • Tempo: sobra mais para estudos, lazer e família.

Pontos negativos

Pensar em montar escritório inclui também conhecer os contras, que são fundamentais para o sucesso do seu negócio. Assim, você não é pego desprevenido e consegue se antecipar a possíveis problemas.

Por isso, veja algumas desvantagens do home office:

  • Barulho: um lar cheio dificulta a concentração. Por exemplo, filhos pequenos têm dificuldade em entender que os pais estão ocupados e não podem lhes dar atenção imediata;
  • Internet: talvez a doméstica não seja de tão boa qualidade quanto a corporativa, impactando negativamente no trabalho;
  • Reuniões: nem sempre existe um espaço específico para conversar com a equipe, como acontece pessoalmente. Então, esses encontros devem acontecer virtualmente ou serem agendados em outro lugar;
  • Solidão: há quem se sinta sozinha em um escritório fechado e dentro de casa.

Por fim, quando definir seu local, fique atento a certos detalhes e equipamentos que podem interferir na rotina. Citando, iluminação, posição da mesa, altura do computador, cadeira apropriada etc.

Como funciona o coworking?

Por sua vez, este é um ambiente compartilhado por empresas, colaboradores e freelancers no geral. Normalmente, são salas alugadas para cada time, que divide as despesas como energia, internet e o aluguel em si.

A ideia surgiu nos Estados Unidos em 2005 e se espalhou pelo mundo. No Brasil, o primeiro coworking despontou na cidade de São Paulo, em 2007, e não parou de crescer desde então.

É indicado especialmente para os seguintes profissionais:

  • Arquitetos;
  • Advogados;
  • Coaches;
  • Consultores;
  • Designers;
  • Engenheiros;
  • Profissionais de comunicação;
  • Profissionais de TI.

Pontos positivos

  • Conforto: cadeiras ergonômicas, mesas ajustáveis, iluminação adequada, controle de temperatura, água, café etc;
  • Estrutura: planejada para o máximo de produtividade, com internet de alta velocidade e serviços de impressão;
  • Networking: essencial antes e depois de montar escritório para encontrar clientes e parceiros;
  • Presença de recepcionistas;
  • Privacidade: salas privativas para equipes que requerem mais concentração e tranquilidade ou fazem reuniões com clientes;
  • Troca: ideias e experiências são mais acessíveis entre os trabalhadores de diversas empresas e áreas de atuação.

Pontos negativos

  • Maiores custos: é mais caro para a empresa do que manter os funcionários em home office;
  • Disciplina: quem tem dificuldade de se organizar e concentrar pode perder o foco com facilidade;
  • Gastos: tempo e dinheiro são usados para o transporte até o local de trabalho.

O que observar no momento de montar escritório?

Agora que você conhece os prós e contras de ambos os formatos, é interessante também se atentar aos profissionais. Isso porque é fundamental conhecer seus perfis, suas particularidades, habilidades e limitações para assegurar a qualidade de cada tarefa.

Então, converse com os funcionários antes de tomar sua decisão. Por exemplo, parte deles ficará em home office e a outra, em coworking?

Certamente, a interação pessoal e a troca de experiências podem ser maravilhosas e enriquecedoras para a empresa. No entanto, deixam de ser vantajosas quando resultam em perda de produtividade e eficiência.

Enfim, não há uma opção melhor do que a outra, mas os benefícios de cada uma. Por isso, considere suas necessidades e, se quiser, uma boa ideia é fazer testes ao longo das semanas. Assim, você consegue aproveitar o melhor dos dois mundos.

Para mais dicas sobre montar escritório, alternativas e produtividade, continue acompanhando nosso blog!

Postagens relacionadas
Gestão Empresarial

3 Tipos De Plano De Negócios Que Você Precisa Conhecer

5 Mins leu
Não importa se você é um empreendedor freelancer, se está se preparando para iniciar seu
Gestão Empresarial

LGPD: Saiba Agora o Que é e Como Funcionará Essa Nova Lei

4 Mins leu
A LGPD é a sigla para a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais e nós separamos algumas dicas para que você entenda um pouco mais sobre ela.
Gestão EmpresarialMarketing Digital

Sinais que sua empresa precisa de uma estratégia de Marketing Digital

4 Mins leu
Antes de falar dos 10 sinais que mostram que precisa de uma Estratégia de Marketing Digital, pense nesses dois pontos. Primeiro: Por…
Inscreva-se e receba mais conteúdos incríveis
como esses direto em seu e-mail.

    1 comentário

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *